Artigo
voltar para consulta

assunto
Homosexualidade e Reencarnação
Autor Data Publicação
13/04/2001
Origem
Trechos Extraídos do Livro Sexo e Evolução

 

 

“(...) a alma guarda a sua individualidade sexual intrínseca, a definir-se na feminilidade ou na masculinidade, conforme as características acentuadamente passivos ou claramente ativos que lhe sejam próprios”. André Luiz (Evolução em Dois Mundos)

"   A homossexualidade é a atração sexual entre pessoas do mesmo sexo. O homossexual é alguém que possui uma identidade sexual em choque com a sua formação anatômica."

"   A homossexualidade é uma anomalia da personalidade observável não somente neste século, mas em toda as épocas da Humanidade."

"   As ciências psicológicas efetuaram pesquisas detalhadas e aprofundadas na personalidade com inversão na manifestação sexual. Analisaram sua infância, sua educação, suas tendências, aptidões, comportamento, seu meio ambiente, a influência dos pais, visando chegar às causas da homossexualidade, a fim de reeducá-la. Sendo seus conceitos unicamente materialistas, colocam todas as causas do problema no presente, fundamentadas na educação errônea dos pais, na instrução negativa das escolas, nos ambientes perniciosos à moral e também em algum desequilíbrio da genética, acreditando-se que os homossexuais nascem com um cromossoma a mais. Apesar de todos esses esforços, não conseguiram chegar às causas reais mas somente aos desencadeadores imediatos."

"   As causas profundas da homossexualidade não têm origem no hoje, mas nas vidas passadas, e somente a Lei da Reencarnação pode explicá-las. Na vida atual, o que acontece não é criar-se a homossexualidade, porém estimular-se a sua manifestação e desequilíbrio, pois os característicos sexuais profundos já nascem com o Espírito, adquiridos em experiências sexuais na esteira das reencarnações, através dos milênios. O Espírito Emmanuel nos fala sobre as pesquisas psicológicas e a reencarnação: "

“  A homossexualidade, também hoje chamada transexualidade, em alguns círculos de ciência, definindo-se, no conjunto de suas características, por tendência da criatura para comunhão afetiva com uma outra criatura do mesmo sexo, não encontra explicação fundamental nos estudos psicológicos que tratam do assunto em bases materialistas, mas é perfeitamente compreensível, à luz da reencarnação.” (Emmanuel - Vida e Sexo; pág. 21)

"   Sabemos que o Espírito tanto pode reencarnar-se em corpo de homem como de mulher; o que lhe interessa é a aquisição de experiências, o resgate das dívidas e o aperfeiçoamento. Vejamos o que nos falam os Espíritos da Codificação, na Questão 201: "

“  Em nova existência, pode o Espírito que animou o corpo de um homem animar o de uma mulher e vice-versa?
“  Decerto; são os mesmos os Espíritos que animam os homens e as mulheres.” (O Livro do Espíritos)

"   O sexo, antes de se manifestar no corpo, já se encontra arquivado no Espírito. A sede real do sexo está guardada na mente, ou seja, no Espírito, como nos diz André Luiz: "

“(...) o sexo reside na mente, a expressar-se no corpo espiritual, e conseqüentemente no corpo físico, por santuário criativo de nosso amor perante a vida (...)“. (Evolução em dois Mundos; Cap. XVIII; Parte I)

"   Ainda André Luiz reafirma: "

“  A sede do sexo não se acha no corpo grosseiro, mas na alma, em sua sublime organização.” (No Mundo Maior; Cap. XI)

"   O Espírito é feminino ou masculino, em virtude das experiências inumeráveis repetidas nos séculos, exercendo as mesmas funções, reencarnando em um mesmo tipo de corpo físico. A sua mente estará grandemente enriquecida de qualidades específicas, determinando a sua individualidade. E o que nos explica o autor de “Ação e Reação": "

“(...) O sexo, na essência, é a soma das qualidades passivas ou positivas do campo mental do ser. É natural que o Espírito acentuadamente feminino se demore séculos e séculos nas linhas evolutivas da mulher e que o Espírito marcadamente masculino se detenha por longo tempo nas experiências do homem.” (Ação e Reção; Cap. XV)

"   PRIMEIRO CASO - Espírito com mente acentuadamente feminina, reencarna em processo de expiação, em corpo masculino.
O corpo masculino vai contrariar e criar muitas dificuldades para a manifestação dos impulsos e tendências da mente feminina. O Espírito reencarnado, não aceitando a sua nova posição, fará todo o possível para moldar o corpo masculino, a fim de atender a sua sensibilidade feminina. A inversão não é da mente, porém do corpo físico passageiro.
    Vejamos agora a causa por que o Espírito feminino reencarna, em processo expiatório, em corpo de homem. André Luiz continua nos iluminando: "

"(...) a mulher criminosa que, depois de arrastar o homem à devassidão e à delinqüência, cria para si mesma terrível alienação mental para além do sepulcro, requisitando, quase sempre, a internação em corpo masculino, a fim de que, nas teias do infortúnio de sua emotividade, saiba edificar no seu ser o respeito que deve ao homem, perante o Senhor”. (Ação e Reação; Cap. XV)

"   SEGUNDO CASO - Espírito com mente marcadamente masculina em processo de expiação, reencarna em corpo feminino.
Se é a mente que comanda o corpo, é lógico que o Espírito irá manifestar-se através do corpo feminino, com todos os seus característicos masculinos, apesar de o corpo ser diferente de seus impulsos mentais. A masculinidade psicológica irá moldar o corpo feminino para o comportamento de homem, dentro do possível. Vejamos as causas por que o Espírito masculino reencarna em corpo morfologicamente feminino, dentro dos estatutos da Justiça Divina. Explica-nos o médico do mundo espiritual: "

" (...) em muitas ocasiões, quando o homem tiraniza a mulher, furtando-lhe os direitos e cometendo abusos, em nome de sua pretensa superioridade, desorganiza-se ele próprio a tal ponto que, inconsciente e desequilibrado, é conduzido pelos agentes da Lei Divina a renascimento doloroso, em corpo feminino, para que, no extremo desconforto íntimo, aprenda a venerar na mulher sua irmã e companheira, filha e mãe, diante de Deus (...)“. (Ação e Reação; Cap. XV)

"  TERCEIRO CASO - Espíritos cultos e sensíveis com a mente acentuadamente feminina ou marcadamente masculina, reencarnam em corpos diferentes de sua estrutura psicológica, para execução de tarefas especializadas no campo do desenvolvimento intelectual, moral e espiritual da Humanidade.
 O Espirito André Luiz continua explicando-nos: "

“(...) os grandes corações e os belos caracteres que, em muitas circunstâncias, reencarnam em corpos que lhes não correspondem aos mais recônditos sentimentos, posição solicitada por eles próprios, no intuito de operarem com mais segurança e valor, não só o acrisolamento moral de si mesmos, como também a execução de tarefas especializadas, através de estágios perigosos de solidão, em favor do campo social terrestre que se lhes vale da renúncia construtiva para acelerar o passo no entendimento da vida e no progresso espiritual”. (Ação e Reação; Cap. XV)

"   Nesse caso, os Espíritos não serão levados para comportamentos inconvenientes e abusos sexuais, como pode ocorrer nos dois primeiros casos, pois já possuem elevação moral e espiritual que lhes confere a disciplina das emoções e desejos. O que mais lhes interessa e a garantia de cumprir bem sua missão na experiência humana. Essa inversão temporária não choca, não perturba e nem arrasa com sua personalidade; ao contrário, vai dar-lhe maior segurança e tranqüilidade para a concretização de seus trabalhos, em benefício da Humanidade. Não deixarão de sofrer também momentos difíceis e experiências amargas, principalmente no campo do sentimento, mas suportarão a solidão afetiva com fé, coragem, amor e idealismo superior. O Espírito Emmanuel fala-nos: "

“   Escolhem com isso viver temporariamente ocultos na armadura carnal, com que se garantem contra arrastamentos irreversíveis, no mundo afetivo, de maneira a perseverarem, sem maiores dificuldades, nos objetivos que abraçam.” (Vida e Sexo; Cap. XXI)

"  Respeitemos a vida afetiva e sexual de cada companheiro em experiência transitória da homossexualidade. Se encontrarmos dificuldades em aceitar, tolerar e conviver com esses irmãos em Deus, meditemos se agora estivéssemos encarnados em corpo diferente do que a nossa mente determina em matéria de sexualidade. Logicamente, poderíamos estar passando pelas mesmas lutas sentimentais e psicológicas de nossos irmãos homossexuais femininos ou masculinos. As suas lutas espirituais poderão ser as nossas em futura encarnação. Devemos amá-los como eles são, com todas as características de sua personalidade psicológica, pois são também Espíritos imortais, com aquisições valorosas e respeitáveis virtudes, adquiridas em séculos e séculos de aprendizagem nas vidas pretéritas. "

"   Se os homossexuais necessitam melhorar em alguns aspectos de conduta, moral e sexual, as criaturas heterossexuais, chamadas de “normais” na atividade sexual, têm também seus problemas morais e de caráter
bastante graves para serem solucionados através da educação dos sentimentos. "

"   A maioria de nós todos, desse modo, não poderá considerar-se então com normalidade sexual absoluta, não quanto à organização fisiológica, mas, sim, quanto às manifestações psicológicas, dizendo “eu sou totalmente homem” ou “eu sou integralmente mulher”, porque sempre possuirá um pouco ou muito dos característicos ou das qualidades psicológicas do outro sexo. "

"   Ante os irmãos na experiência da homossexualidade, o espírita não deve manifestar as atitudes negativas de: admiração, desapontamento, estranheza, zombaria, condenação ou desprezo, pois nenhum de nós, nas experiências da vida humana, está totalmente equilibrado nem seguro de sua vida emotiva e sexual. Todos nós somos chamados, na fieira das reencarnações, a adquirir qualidades de masculinidade e feminilidade.
Embora as características psicológicas de uma delas surja em maior grau, definindo-nos como homem ou mulher, todos nós carregamos também, em menores proporções, em nossa estrutura mental, alguns traços do sexo oposto, manifestando-se em nossas aptidões e tendências. Somos sempre a soma de qualidades masculinas e femininas em nosso acervo psicológico, embora uma delas esteja em maior número de reflexos em nossa subconsciência."

"  
Somente com o amor do Cristo no coração, haverá o amparo educativo adequado, em qualquer lugar, aos irmãos que apresentem desajustes da sexualidade.

"   Recebamo-los em nossos corações como se fossem um filho, um pai ou uma mãe, doando-lhes amizade sincera, diálogo fraterno, convivência cristã, compreensão, tolerância, simpatia, bondade, atenção e respeito, a fim de amarmos e servirmos, tal como um dia o Divino Mestre Jesus recebeu, no portal de luz de seu coração magnânimo, a alma de Maria de Magdala, sofrida pelas experiências sexuais sem amor, trazendo-a da viciação do instinto sexual para as alegrias perenes e sempre crescentes do amor puro aos irmãos em Humanidade. "