A Arte e o Espírito    (O Julgamento)
29ª Parte - A Morte de Mariângela
por Jorge Queiroz

 

CENA 45 ACENDE-SE A LUZ NO LADO DIREITO DO PALCO. ANTÔNIO ENTREGA A PAULO SUA FILHA ENROLADA NUM LENÇOL TODO ENSANGÜENTADO.
ANTÔNIO Está aqui a minha filha. Você que é tão ligado a Deus, que possui dons divinos, salve-a se for capaz.
PAULO Meu Deus! Por que demoraram tanto a trazê-la?
ANTÔNIO O que foi? Qual o problema? Seu mestre Jesus não ressuscitou os mortos? Pois faça o mesmo com a minha filha!
PAULO
Não sou Jesus! Não sei o quê posso fazer por ela! Mais farei todo o possível para salvar essa pobre criaturinha.
  (Maria invade a cena aos prantos)
MARIA Pelo amor de Deus seu Paulo, salve a minha menina!
ANTÔNIO Não mandei que ficasse lá fora! Você é culpada de tudo! Foi você quem contaminou a menina!
  (Paulo coloca a menina sobre uma mesa e de costas para o público, impõe as mãos sobre ela. Enquanto isso, os dois discutem).
MARIA Eu sei... Eu sei, me penitencio por isso todos os dias da minha vida.
ANTÔNIO Você, com sua doença e sua crendice, será a responsável pela morte de Mariângela!
  (Paulo ergue a menina nos braços e pede ajuda a Deus)
PAULO Pai... Ouve a minha prece! Te imploro Pai! Salve essa criança!. Jesus, médico dos médicos, tu disseste que, quando dois ou mais se reunissem em teu nome, tu lá estaria, que a tua presença se faça sentir nesse momento Jesus, que o milagre da vida volte a bater no coração dessa criança. Maria, nossa mãezinha querida, ouve as orações de uma mãe desesperada, lembra-te quando viste teu filho na cruz? Tenha compaixão da dor dessa mãe!. Oh, Pai! Sabemos que a morte não existe. Que a vida é eterna, mas não separe ainda esta criança do nosso convívio. Permita, Pai, que ela fique um pouco mais com a sua mãezinha, prorrogue o seu tempo entre nós, para que possamos prepará-la melhor para a vida no plano espiritual, junto a ti, meu Deus!
  (Paulo muito emocionado abraça-se ao corpo da menina. Ela está morta. Maria sente a morte e chora desesperadamente).
MARIA Por que meu Deus? Por quê? Por que não levaste a mim que sou a culpada por essa doença? Por quê?
  (Paulo entrega o corpo de Mariângela a Antônio)
PAULO Nenhuma vida é em vão. Ela encontrou a paz e o repouso do seu sofrimento junto a Deus. Ela viverá eternamente em espírito e habitará para sempre o nosso coração. Que Deus a abençoe hoje e sempre.
ANTÔNIO (Cheio de ódio) Essa criança morta prova que você é um charlatão! Um bruxo! Um feiticeiro! Um enviado do demônio!
  (Maria abraça-se ao corpo da filha é chora desesperadamente)
MARIA Chorando) Mariângela..minha filhinha... Mariângela minha filhinha... Mariângela...
  Maldito bruxo, trabalharei o resto da minha existência para te destruir! Só descansarei quando te ver acabado! Eu juro pela alma da minha filha, que a minha vingança será eterna!
  (Paulo chora de tristeza)


Perguntas Respondidas