Páginas de Luz    (Preciosas Lições do Evangelho)
A Última Ceia
por Narcí Castro de Souza

Ao se aproximar o final da missão pública de Jesus, após Ele ter sido pelo sinédrio condenado, às vésperas da comemoração da páscoa, Ele se dirige com Seus discípulos a Jerusalém, para juntos realizarem o último encontro antes de Seu sacrifício.

Recomenda a dois deles para irem a frente a fim de preparar a ceia, lhes dando indicações precisas onde deverão fazê-la:

" Quando virem um homem carregando um cântaro nos ombros, segui-o, ao chegarem ao sobrado em que ele adentrar, procurem o dono da casa e digam-lhe que Eu com meus discípulos iremos aí realizar nossa Ceia pascal. Preparem então a ceia.

Assim fizeram, ao chegarem e acomodarem-se entorno do triclínio, começa o Mestre a ministrar as derradeiras lições:

Cinge-se com uma toalha, apanha uma bacia com água e dirigindo-se à parte central do triclínio, começa a lavar os pés de seus discípulos, oferecendo assim a lição do serviço e da humildade, demonstrando com este gesto, que mesmo sendo superior hierarquicamente a eles, os servia sem discriminação e com amor.

Quando após lavar os pés de todos, de novo reclinou-se à mesa, e disse-lhes:

" Entendeis o que vos fiz?

Vós me chamais Mestre e O Senhor e dizeis bem, pois Eu sou.

Se então eu, o Senhor, o Mestre, vos lavei os pés, vós também deveis lavar-vos os pés uns dos outros, pois dei um exemplo para que, como fiz, vós também o façais.

Em verdade, em verdade vos digo, não é o servo maior que seu senhor, nem o emissário maior que quem o enviou. Se sabeis isso, felizes sereis se fizerdes assim.

Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe alguém se eu enviar, recebe a mim, e quem me recebe, recebe quem me enviou".

Depois, anuncia que chegou o momento de um deles entregá-Lo àqueles que queriam prendê-lo e matá-lo.

Fica nesse fato claro, que já havia sido informado a todos, que um deles teria que realizar a missão espinhosa, de assumir a pecha de traidor, por eras. Embora esta missão, certamente, já fora acordada mesmo antes de nascerem, o esquecimento após o reencarne era providencial, visando não sobrecarregar o responsável por este feito com a ansiedade e o desconforto que seria natural sentir.

Todos então entristecidos, um a um, perguntavam-Lhe: Acaso sou eu Senhor?

Via-se no semblante de todos a ansiedade expectante para conhecer qual deles cumpriria a árdua tarefa.

- Quem será Mestre, o que Lhe entregará? ? pergunta-Lhe João que estava sentado a Seu lado, a pedido de Pedro.

Repondeu-lhe Jesus: " É aquele a quem eu der o pedaço de pão mergulhado no vinho?.

Entregando o pão a Judas disse-lhe: "O que tendes fazer, faze-o depressa".

Tomando o pedaço de pão, ele saiu; era noite.

Abençoou o pão e partindo-o deu aos discípulos dizendo:?Isto é meu corpo que é dado para vós: fazei isso para lembrar-vos de mim."

Já então é o Cristo que fala através de Jesus, dando assim a lição do agradecimento que sempre devemos ter ao nos alimentarmos, abençoar e agradecer o alimento que preserva a nossa vida e que nos é ofertado pela misericórdia de Deus.

"Filhinhos, ainda um pouco estou convosco; procurar-me-eis e assim como disse aos judeus: aonde eu vou, vós não podeis chegar, também vos digo agora.

Novo mandamento vos dou; que ameis uns aos outros; assim como vos amei, que também vós ameis uns aos outros.

Nisto conhecerão todos que sois meus discípulo , se tiverdes amor uns aos outros".


Perguntas Respondidas