A Arte e o Espírito    (O Julgamento)
Décima Parte - A Primeira Testemunha. O Pianista Antes do Tribunal.
por Jorge Queiroz

 

  (No inicio da apresentação do pianista, o promotor em 0ff chama pelo nome a sua primeira testemunha)
Promotor Off Eu chamo como minha primeira testemunha o famoso pianista senhor Bruno Cordeiro de Almeida.

CENA 23 ACENDE-SE A LUZ NO LADO DIREITO DO PALCO
  Um homem elegantemente vestido, toca ao piano (como o ambiente continua com fundo neutro, o elemento cênico que representa o piano pode ser estilizado) um clássico de Chopin. De repente, durante o número musical sente fortes dores na mão direita, erra as notas musicais e interrompe a apresentação sob alguns apupos. O rosto do pianista não é muito visível.

B. O.
CENA 24 ACENDE-SE A LUZ NO LADO ESQUERDO DO PALCO.
  Paulo de jaleco branco, manchado de sangue, recebe uma rica senhora que quer contratá-lo para que ele faça uma cirurgia no seu marido, o famoso pianista. Enquanto Paulo conversa, manipula alguns instrumentos cirúrgicos sujos de sangue. O cenário é simples, apenas urna cama de armar, uma mesinha e uma cadeira.
  (Durante o breve concerto, o ator que representa Paulo vai para o outro set).
Mulher Rica Seu Paulo, pelo amor de Deus nos ajude!
PAULO Mas minha senhora, eu não posso me ausentar agora. Se o seu marido pudesse vir aqui, eu o atenderia com o maior prazer. A senhora viu a fila que tem lá fora, são centenas de pessoas. Traga o seu marido e se for do seu merecimento, ele sairá daqui curado.
Mulher Rica Impossível, ele é uma pessoa pública! Se souberem que ele está doente, todos os seus concertos serão cancelados, será a sua desgraça! Para os empresários um pianista doente, mesmo que consiga ficar curado, jamais é o mesmo. Para Bruno, não poder mais tocar e apresentar-se para o seu publico, seria o mesmo que morrer! Precisamos da sua ajuda hoje mesmo! Bruno tem um concerto marcado para daqui a 15 dias na Europa.
PAULO Eu compreendo a urgência... Mas me diga, na sua cidade não existem bons hospitais com médicos excelentes? E pelo que posso observar não faltam recursos financeiros para os senhores. Por que recorrer A mim quando vocês teriam condições de utilizarem toda a moderna tecnologia da medicina tradicional?
Mulher Rica O próprio irmão de Bruno é um renomado cirurgião. Ele possui um grande hospital com os recursos mais modernos! Mas nem ele, nem os outros 15 médicos consultados, garantem a Bruno, que depois de removido o tumor do seu braço, ele poderá voltar a tocar.
Paulo E quem garantem à senhora que... (olhando em volta) os... Meus amigos... Serão mais favoráveis ao seu marido?
Mulher Rica A minha fé. Não dizem que a fé remove montanhas? Por que não posso crer que ela seja capaz de remover um simples tumor?
PAULO Ah! Minha boa mulher gostaria muito de poder ajudá-la, mas não posso. Sou um trabalhador, dedico alguns dias da semana para realizar esse trabalho por benevolência do meu patrão, que já foi beneficiado. Mas, quanto a me ausentar, viajar, mesmo que por poucos dias, seria abusar demais da bondade dele.
Mulher Rica Seu Paulo, estou disposta a alugar um jatinho particular, o senhor perderia no máximo um dia ou dois...
PAULO Entendo... Mas só possuo essa fonte de renda, faltar dois dias de trabalho, poderia provocar a minha demissão e como então sobreviveria?
Mulher Rica Também pensei nisso, me antecipei e resolvi trazer dinheiro (mostra uma maleta recheada de dinheiro), após a cirurgia o senhor receberá das mãos do meu próprio marido outra maleta igual a essa repleta de dinheiro.

B.O.
CENA 24 ACENDE-SE A LUZ NO LADO ESQUERDO DO PALCO.
  Paulo de jaleco branco, manchado de sangue, recebe uma rica senhora que quer contratá-lo para que ele faça uma cirurgia no seu marido, o famoso pianista. Enquanto Paulo conversa, manipula alguns instrumentos cirúrgicos sujos de sangue. O cenário é simples, apenas urna cama de armar, uma mesinha e uma cadeira.

B.O.


Perguntas Respondidas