Páginas de Luz    (Mestres da Humanidade)
Hippolyte Léon Denizard Rivail (Allan Kardec)
por Narcí Castro de Souza

Nasceu em Lyon, França, em 3 de outubro de 1804.

Numa época de opressão cultural, as famílias liberais e abonadas enviavam seus filhos para estudar fora do país. E assim fizeram com HIPPOLYTE.

Seus pais confiaram sua instrução a Pestalozzi, em Iverdom na Suíça.

De seu mestre herda e assume a divisa: Trabalho + Solidariedade + Perseverança.

Esse homem culto e íntegro veio à Terra investido na missão de revelar ao Ocidente verdades inerentes a todos os homens, verdades esposadas e vivenciadas pelos grandes mestres do oriente, mas abafadas e deturpadas pelos senhores da religião do Ocidente.

Para essa difícil tarefa, então, foi escolhido. Seu espírito antigo já vivera na Terra como um sacerdote druida.

Em 1854, com cinqüenta anos, plenamente formado física, emocional e mentalmente, inicia-se no que mais tarde foi designado como Espiritismo. Precisava ter a maturidade estabelecida para poder assumir os altos encargos espirituais para os quais havia encarnado.

- Quem é o autor do Espiritismo?

Ouçamos Kardec em seu pronunciamento no Revem Sprite de maio de 1859: "Certo ou errado, que imaginou essa teoria? É verdade que foi buscada sua coordenação, sua formulação, sua explicação. Mas a idéia primeira quem concebeu? Ninguém. Ou melhor, todo mundo, porque todos puderam ver e aqueles que não viram é que não o quiseram, ou o quiseram a seu modo, sem romper o círculo de suas idéias preconcebidas, com o que mal viram e pior julgaram. O Espiritismo decorre de observações, que cada um pode fazer, que não constitui privilégio de ninguém, o que explica sua irresistível propagação. Não é produto de nenhum sistema individual, circunstância que o distingue de todas as outras doutrinas filosóficas."

2 - O Espiritismo é uma religião?
Responde Kardec na mesma revista:
"Fácil é demonstrar o contrário. O Espiritismo está baseado na existência de um mundo invisível, formado de seres incorpóreos, que povoam o espaço, e que são as almas dos que viveram na Terra ou em outros globos, onde deixaram seus invólucros materiais. A estes seres, em falta de melhor designação, demos o nome de Espíritos."

Esses seres que nos rodeiam continuamente, exercem sobre os homens, mau grado seu, poderosa influência. Representam papel muito ativo no mundo moral e, até certo ponto, no mundo físico. Assim, pois, o Espiritismo está na natureza e pode-se dizer que, em certa ordem de idéias, é uma força, como a eletricidade é outra, sob diverso ponto de vista, como a gravitação universal é uma terceira.

Observado melhor depois de sua divulgação, o Espiritismo faz luz sobre uma multidão de questões até hoje tidas como insolúveis ou mal compreendidas. Seu verdadeiro caráter é, pois, o de uma ciência e não de uma religião.

A prova disso é que conta entre seus adeptos homens de todas as crenças e que não renunciaram às suas convicções : católicos fervorosos, que não deixaram de cumprir com os deveres de seu culto (quando não são expulsos da Igreja), protestantes de todas as seitas, israelitas, muçulmanos e até mesmo budistas e brâmanes.

Lembremo-nos de que isso foi escrito em 1859. Infelizmente, hoje, à revelia de seu codificador, o Espiritismo muitas vezes é praticado de forma sectária e preconceituosa.

O espírito que se designava pelo nome Verdade transmite a Allan Kardec uma mensagem que pode servir a todos os que militam em favor da reforma própria e dos seus semelhantes:

"A missão dos reformadores é cheia de tropeços e perigos. A tua é rude, previno-te, porque tens de resolver e reformar o mundo inteiro. Levantarás contra ti ódios terríveis; inimigos encarniçados conjurarão a tua perda; serás alvo da maledicência, da calúnia, da traição, ainda mesmo dos que te parecem mais dedicados; as tuas melhores instruções serão desprezadas e adulteradas; mais de uma vez, vergarás ao peso da fatiga; em uma palavra, haverá uma luta quase constante, com o sacrifício do teu repouso, da tua tranqüilidade , da tua saúde e até da tua vida."

"Nem um passo para trás deves dar quando, em vez de um caminho juncado de flores encontrares urzes, agudas pedras e venenosas serpes."

"Para lutar contra os homens é preciso coragem, perseverança e inabalável firmeza; é preciso prudência e finalmente abnegação para todo sacrifício."

Mas, afinal, quais são os principais postulados do Espiritismo?
1 - O Espírito é eterno e foi criado simples e ignorante.
2 - Muitas encarnações precisam para aprimorar-se.
3 - Existe uma lei de causa e efeito. Tudo o que o homem faz produz um resultado bom ou mau, segundo suas ações, e ele mesmo colherá essa conseqüência nesta ou em outras vidas.
4 - Ao desencarnar, ficará em situação agradável ou de sofrimento, em decorrência de suas róprias motivações interiores.


Perguntas Respondidas