Compartilhando    (Manvantara)
Reflexão 1
por Ilda Castro

Sobre os próprios passos caminhar...
Tão difícil o trabalho de voltar
e algum momento do passado retomar.
Olho para tudo com estranhamento
e, ao mesmo tempo, tenho o pressentimento
de que cada passo desses já foi dado
? em algum tempo, em alguma era ? no passado.
E, se estava escrito refazê-los,
é porque, de alguma forma, não consegui
lidar bem com eles, sequer percebê-los.
Preparo-me, então, para mais uma etapa do caminho.
Mergulho em mim ? um mergulho sem fim ?
para unir-me ao Pai e haurir energia,
força, equilíbrio, compreensão, alegria.
Senhor,
auxilia-me a lidar com a dor;
a espalhar tranqüilidade, serenidade, esperança, amor;
a abrir o coração como um ninho;
a olhar cada um como uma flor ?
com cor, beleza e perfume únicos, insuspeitados
e pronto para ? ao primeiro sinal de amor ?
germinar, crescer, frutificar;
amar, deixar-se conhecer, ser amado.

Necessidade premente
Ânsia incontida
de tentar entender o que o outro sente.
Vontade vívida de viver a Vida.
Mas, para o próximo conhecer,
é preciso que conheça, primeiro, a mim.
Mas... como assim?
Que disparate!
Conheço-me desde que nasci...
Mentira! Que hipocrisia!
Temos duas faces:
a da beleza externa
? sempre aparente, à mostra, transparente ?
e outra oculta, bem escondida
? enganosa, opaca, tenebrosa ?
face bandida.
Para encarar esse lado,
é preciso coragem, amadurecimento
para que não se choque com o próprio sentimento,
com tudo de que ainda se é capaz.
O homem que se dizia "de paz"
vê-se vingativo, vaidoso, ciumento, irado.
Como é doloroso se ver desmascarado!...
A cada máscara retirada,
surge uma outra diferente.
Na retirada, o homem cresce
ao se reconhecer como é ? verdadeiramente.
Mas não basta só retirar, queimar,
pois máscara pode ser recolocada.
É preciso que, depois de reconhecida,
seja trabalhada, transformada
e desapareça, para sempre, como pó.
A cada disfarce aflorado ?
trabalho duro, dobrado.
Um dia, o homem olhar-se-á no espelho
e se verá como é, de alma nua.
Descobrir-se-á filho do Pai
? nunca foi, não é, nunca será só.
O homem, então, liberado de culpas, de dor,
viverá ? agora ? em estado de Alegria.
Viverá em estado de Amor.

A alma busca o sentimento ?
já tem o conhecimento.
O homem é bondade, misericórdia, compreensão;
luz, alegria, verdade e Paz,
pois foi feito à imagem e semelhança de Deus,
e tudo o que Ele fez ou faz,
um dia, o homem fará;
afinal, todos os homens são filhos Seus.
Homem é auxílio em necessidade;
um conforto no sofrimento ? tranqüilidade;
cura para as feridas;
serenidade na inquietação.
O homem ganhou a vida
para aprender, despertar a luz em seu coração.
Não há por que sentir-se indigno ?
sua dignidade é a sua sacralidade.
Não permita o homem que nada seja diferente.
Que facilite o germinar da semente
que traz em si aconchegada.
Caminhem com passos largos ? com firmeza;
sem dúvida, sem medo ? com certeza.
Caminhem para onde todo mundo vai.
Caminhem para a casa do Pai.
Não há como ao destino não chegar.
Deus é tão grande, que você não pode errar.


Perguntas Respondidas