Em Busca da Verdade    (Refletindo)
Reencarnação e Evolução
por Gustavo Martins

Olá, queridos irmãos,

Decidi comentar esse maravilhoso trecho que Chico Xavier nos trouxe através de André Luiz, no livro "Evolução em Dois Mundos".

Fiz alguns comentários, para que cada um tire as suas conclusões e reflita sobre os ensinamentos deixados por esse grande missionário.
O texto se encontra na página 146, capítulo 19 - Alma e Reencarnação.

"REENCARNAÇÃO E EVOLUÇÃO ? Urge reparar, entretanto, em que a reencarnação não é mero princípio regenerativo. A evolução natural nela encontra firme apoio."

Os homens não vêm a terra, renascendo no plano físico somente para pagarem dívidas por erros passados ou sofrerem por aqueles que humilharam em tempos remotos.

A vontade e o amor, que unidos permitem a nossa volta ao plano físico não poderiam ter somente como objetivo o sofrimento.

O Pai é amoroso, compreensivo, e não se ofende com nossos erros, contudo, como Pai que é, deve nos ensinar. O processo de resgate é um dos meios que existem para "acordar" a semente divina que existe dentro de cada um.

Reparem na sublime frase: "A evolução natural nela encontra firme apoio".

Não somos obrigados a nada, contudo, somos chamados, sacudidos no interior da alma por uma vontade que não entendemos, ouvimos uma voz suave e muda que chega ao coração, nos impulsionando para crescer.

A Natureza nos passa a idéia de passividade e ao mesmo tempo de conhecimento oculto, de poder misterioso, que é entregue aos que de coração aberto buscam o auto conhecimento.

A evolução é natural porque não pode ser forçada. A vontade do Pai nos impulsiona de forma silenciosa e a natureza Angélica latente em cada um espera o despertar do anjo para mostrar os sublimes mistérios da vida.

Contudo, existe a reencarnação compulsória para as almas que se perderam no mundo da revolta, do ódio cego, da maldade sem limites. Também os que vivem alienados em seu mundo de sofrimento são levados para reencarnação, diminuindo seu sofrimento e permitindo que pais amorosos plantem sementes de amor, para trazer de volta ao caminho do amor o que se perdeu pelas estradas do excesso e da indiferença.

Longe de ser um castigo, o esquecimento de tanta dor e maldade opera grande benefício para o crescimento do espírito. Com todo o mal causado pelo mau uso dos bens que adquiriu (poder, inteligência, confiança, etc), ele vem ao mundo deformado pelos próprios monstros mentais que criou a sua volta, nascendo imbecil, paralítico... Contudo, seu espírito ouve, participa e silenciosamente Deus opera no seu coração a renovação do seu espírito.

"Criaturas que avultam na bondade, em muitas ocasiões requerem conhecimento nobilitante, e muitas que se agigantaram na inteligência permanecem à míngua de virtude."

Nem só de amor é conquistada a libertação dos ciclos reencarnatórios. A inteligência sozinha também não pode abrir as portas para a transformação do homem em anjo.

Inteligência + Amor = Sabedoria, chave para a libertação!!

"Outras inumeráveis, embora detendo preciosos valores, nos domínios do coração e do cérebro, após longo estágio no plano extrafísico, sentem fome de progresso renovador por inabilitadas, ainda, a ascensões maiores e renunciam à tranqüilidade a que se integram nos grupos afins, porque, no cadinho efervescente da carne, analisam, de novo, as próprias imperfeições, testando-lhes a amplitude nas rudes experiências da vida humana, obtendo mais avançado ensejo de corrigenda e transformação.

Isso não significa que a consciência desencarnada deixe de encontrar possibilidades de expansão nas cidades espirituais que gravitam em torno da Terra. Outras modalidades de estudo e trabalho aí lhe asseguram novos fatores de evolução; contudo, escassa percentagem de criaturas humanas, além da morte, adquirem acesso definitivo aos planos superiores."

Vemos nos livros de vários autores espirituais esses exemplos. Os irmãos que desencarnam são recolhidos pelos socorristas após estágio em zonas inferiores do plano astral (dependendo da vida que levou o recém-desencarnado).

Após a transformação intima pelo tratamento e instrução recebidas na colônia espiritual, o espírito passa a ter responsabilidades de auxilio aos sofredores, auxiliando nas mais variadas tarefas.

Na maior parte das vezes os irmãos que se adaptaram a nova vida na colônia começam a trabalhar, levando o auxilio e a palavra confortadora aos que sofrem. Falam sobre o perdão, a compreensão e a modificação íntima, pregando novos valores para os que desconhecem as verdades sublimes.

Contudo, muitos possuem ainda marcas no passado. As ações que realizaram contra outros vem à superfície do seu coração e o espírito sente a necessidade de voltar, de exemplificar nos seus atos o amor que exterioriza na palavra. Surge o grande conflito dentro de si: Vivendo onde não existe falsidade, ele se pergunta como pode falar, pregar e ajudar aos outros se vê a si mesmo como devedor e se lembra do prejuízo que causou.

E assim ele volta, buscando reatar todas as ligações que foram cortadas pelos seus erros, transformando os adversários de outrora em irmãos de luta, trazendo para a luz da verdade os que ele desviou do caminho e levando aos corações que afligiu a consolação.

Benditos os que conseguem completar a sua tarefa porque passos largos dão rumo à libertação espiritual.

"A esmagadora maioria jaz ainda ligada às ideologias e raças, pátrias e realizações, famílias e lares do mundo.

É por isso que artistas eméritos, ao notarem o curso diferente das escolas que deixaram no Planeta, sentem-se irresistivelmente atraídos para a reencarnação, a fim de Preservar-lhes ou enriquecer-lhes os patrimônios.

Cientistas eminentes, interessados na continuidade dos empreendimentos redentores que largaram em mãos alheias, volvem ao trabalho e à experimentação entre os homens, e, no mesmo espírito missionário, religiosos e filósofos, professores e condutores, homens e mulheres que se distinguem por nobres aspirações retornam, voluntariamente à esfera física, em sagradas ações de auxílio que lhes valem honrosos degraus de sublimação na escalada para a Divina Luz.

Entendamos, assim, que tanto a regeneração quanto a evolução não se verificam sem preço.

O progresso pode ser comparado à montanha que nos cabe transpor, sofrendo-se naturalmente os problemas e as fadigas da marcha, enquanto que a recuperação ou a expiação podem ser consideradas como essa mesma subida, devidamente recapitulada, através de embaraços e armadilhas, miragens e es-pinheiros que nós mesmos criamos."

O exemplo é perfeito: se o irmão imprudente durante a sua caminhada rumo ao topo da montanha se perde, ou segue um caminho diferente, então caberá a ele, somente a ele voltar, passar pelo caminho errado que percorreu, sentindo no caminho de volta o impacto dos erros cometidos.

Chegando finalmente no ponto onde se desvirtuou, ele terá que escolher.

Se optar novamente pelo caminho errado então ele sofrerá mais uma vez, demorando mais tempo para chegar ao topo da montanha.

De tanto errar ele aprenderá, cedo ou tarde, o caminho certo e um dia chegará ao ponto final da caminhada, tornando-se um liberto, um homem que não possui mais apego ou aversão, um espírito sem desejos, será só Verdade, só Amor, só Vida.

"Se soubermos, porém, suar no trabalho honesto, não precisaremos suar e chorar no resgate justo.

E não se diga que todos os infortúnios da marcha de hoje estejam debitados a compromissos de ontem, porque, com a prudência e a imprudência, com a preguiça e o trabalho, com o bem e o mal, melhoramos ou agravamos a nossa situação, reconhecendo-se que todo dia, no exercício de nossa vontade, formamos novas causas, refazendo o destino.

Não existe um destino de dor e sofrimento nos esperando!!!

Nascemos com tendências e compromissos, e se rejeitamos as possibilidades de crescimento e fechamos nossos olhos ao amor de Deus então o Pai nos alerta, convidando a meditar sobre nossos compromissos.

Quando o sussurro do amor é ignorado pelo nosso coração petrificado pelos prazeres materiais, as tendências e fraquezas do nosso corpo físico e emocional vem a tona, chamando de forma mais enérgica o espírito para o compromisso assumido.

Se ele se revolta, não entendendo que existe em tudo uma lição, ou se nas angústias ele só encontra motivos para reclamações, então ele volta para o plano espiritual em doloroso estado, e mendigará novamente a oportunidade para adquirir os bens que tanto negou enquanto estava aqui, diante da grandiosa oportunidade de agigantar sua Alma!!!

Demos então valor a chance dada a cada um de nós!!!

Busquemos a cura para os tormentos que existem dentro de nós! Porque os exteriores são conseqüências.

Amemos ao Pai, aceitando com amor as provas que nos são dadas!!

Acreditemos de todo coração que tudo passa, tanto a dor quanto o sofrimento, sendo assim tolerantes e pacientes nas dificuldades e controlados e prudentes na abundância.


Perguntas Respondidas