A Arte e o Espírito    (O Julgamento)
21ª Parte - A Pesquisa Científica - Paulo o Paranormal
por Jorge Queiroz

 

ADVOGADA Foi aí que o senhor teve contato com o senhor Paulo dos Santos?
Dr. JOSÉ Foi. Nós pesquisávamos os fenômenos de cura a distância, por imposição das mãos e por meio de cirurgias não convencionais.
PROMOTOR Eu protesto. É difícil crer que cientistas do primeiro mundo escolhessem exatamente o Brasil para fazerem suas pesquisas parapsicológicas. Tudo isso não passa de crendice... É coisa de religiões exóticas.
ADVOGADA Meritíssimo, fenômenos são fenômenos, acontecem em qualquer parte do mundo, não são privilégios de países de primeiro mundo não. Percebo no nobre colega um certo preconceito contra o nosso país.
(O promotor resmunga meio sem jeito. E o juiz manda a testemunha prosseguir).
Dr. JOSÉ Nossas pesquisas nos levaram ao Senhor Paulo dos Santos. A princípio ficamos muito surpresos com as imagens que os senhores viram na televisão, ele parecia uma mistura de vários outros paranormais, operava como o “Arigó”, ou como “Dr. Edson Queiroz”, cortando com o que estivesse à mão, serrava as pessoas como o “Dr. Sérgio”, outras vezes curava só com a imposição das mãos, ou com leves toques no corpo dos pacientes, e colhemos ainda o relato de centenas e centenas de pessoas que afirmam terem sido curadas a distância.
ADVOGADA Conclusão é um paranormal como poucos, não é verdade?
Dr. JOSÉ (Concorda com a cabeça) Nesses anos de pesquisa nem eu, nem os outros estudiosos do assunto vimos caso semelhante, no mundo. Mas o que mais nos impressionou foi que no caso do senhor Paulo dos Santos o índice de cura chegava a quase 60%.
ADVOGADA Dr. José, nas suas pesquisas o senhor encontrou algum traço de loucura no senhor Paulo dos Santos?
Dr. JOSÉ Como diz o ditado popular “de médico e louco todo mundo tem um pouco” (Ele mesmo ri e fica sem graça) ... Sem brincadeira (Pedindo desculpas ao juiz), o senhor Paulo dos Santos, desde muito jovem, foi observado por muitos psiquiatras, psicólogos e psicanalistas. Foi empurrado de um para o outro, sem nenhum deles ter encontrado um sinal claro de loucura, pelo menos dessa chamada “loucura tradicional”. Apenas uma pesquisadora, encontrou semelhança do seu caso psicológico, com uma teoria nova chamada “crise espiritual”, e que de acordo com Cristina e Constantin Groef, cientistas renomados em todo o mundo, responsáveis por essa teoria, que afirmam existirem muitos chamados loucos internados em sanatório com crise espiritual, que nada mais é do que um grande mergulho no interior de si mesmo, na busca pela verdadeira essência e afirma ainda que muitos outros verdadeiramente loucos estão soltos, procurando a cura, em tratamentos religiosos ou alternativos.
ADVOGADA Quer dizer então, que o senhor Paulo dos Santos não pode ser considerado pela ciência... um louco?
Dr. JOSÉ

Não! Louco Não! O senhor Paulo dos Santos deve ser hoje objeto de estudo da ciência e não de escárnio da opinião pública.

PROMOTOR Eu protesto! Esse cidadão não tem o direito de falar pela ciência...
JUIZ Protesto deferido. (falando para a testemunha) O senhor deve apenas responder as perguntas.A doutora acabou de a testemunha?
ADVOGADA (Olha para o médico e os jurados) Sim, meritíssimo.
JUIZ

Doutor promotor, a testemunha é sua.

PROMOTOR (Pausa) Senhor meritíssimo, senhores jurados esse homem tentou desviar a nossa atenção de verdadeiro fato concreto, insofismável, que é a morte dessa menina, a promotoria nada tem a perguntar a esse... “Doutor”. Eu gostaria de chamar para o banco das testemunhas, urna das pessoas que mais sofreu a perda dessa criança, o senhor Antônio Carlos Loyola, o pai da menina morta.


Perguntas Respondidas