Páginas de Luz    (A Verdade e os Oito Passos para a Felicidade)
Capítulo 4 - A Óctupla Nobre Senda - Segundo Passo: Reto Pensamento
por Narcí Castro de Souza

- Devaki, trouxeste as frutas de volta? Não ias ofertá-las ao Senhor Buda? ? indagou surpresa a mãe de Devaki, ao vê-la adentrar ao pequeno jardim de sua casa.

- Eu as levei até ele, que as abençoou e ordenou que eu as distribuísse entre todos os que o escutavam . Assim fiz e à medida que se serviam das frutas, a cesta ficava mais cheia delas ? respondeu, com os grandes olhos castanhos muito arregalados, ainda sem crer no que presenciara.

- Por Brahma! Ele realmente é um Buda! ? exclamou Sitâ, a mãe de Devaki.

- Minha mãe, isso todos nós já sabemos!

- Por que tu não deixaste a cesta para que ele comesse as frutas , quando lhe apetecesse?

- Ele serviu-se apenas de uma delas e disse-me que as trouxesse de volta e oferecesse a minha família, pois elas estão abençoadas e têm poder curativo.

Pressurosamente Sitâ pegou a cesta, adentrou a pequena moradia e colocou-a sobre a mesa. Na meia luz do interior da casa, foi com mais espanto que as duas observaram uma aura luminosa envolvendo a cesta.


No início da tarde, como previamente se havia combinado, começaram a chegar junto à fonte os discípulos e o povo que tomara conhecimento da multiplicação das frutas.

- O senhor Buda ainda não chegou? ? perguntou Ramanuja a Shanda.

- Não, estranhamente este é o primeiro dia que nós chegamos antes d'Ele ? respondeu Shanda.

- Vamos proferir um cântico enquanto Ele não chega ? sugeriu Amarka.

Ao iniciarem o cântico, imediatamente foram acompanhados por todos os que ali se encontravam ? era uma evocação à Mãe do mundo. Foi quando Shanda pousando os olhos sob a grande árvore junto à fonte, percebeu o Senhor Buda sentado.

- Swami, não o vimos chegar... ? Shanda falou baixinho, quase num murmúrio.

- Estou aqui desde o amanhecer ? amorosamente Buda replicou.

- Mas não havia ninguém sob a árvore quando chegamos...

- Eu estava comungando com meu Pai.

Ninguém ousou falar mais nada, e a voz de Buda se fez ouvir:
" Recordemos. Três coisas importantíssimas por vós mesmos deveis conhecer:
1.ª, que unicamente pela Senda da Santidade e reta conduta é que o homem pode alcançar a perfeição;
2.ª, que para alcançá-la ele tem de passar por muitas vidas, aperfeiçoando-se progressivamente e cada vez mais,
3.ª, que existe uma Lei de Eterna Justiça sob a qual todas as coisas atuam. Nesse estágio, o homem deve dissipar toda dúvida e estar total e internamente convencido destas verdades, mas ao homem do mundo convém que ao menos creia firmemente nisso, porque a não ser que as tenha por guia na vida, não poderá obter algo mais.

"Vamos agora discorrer sobre o segundo passo da Nobre Óctupla Senda: Reto Pensamento.

O pensamento é força creadora. O homem traz como herança divina o poder de crear através do pensamento. Olhem a vossa volta: árvores frondosas, pássaros voando entre seus ramos, flores coloridas desabrochando aqui e acolá, uma fonte de águas límpidas formando um pequeno riacho que dessedenta a terra e os homens... um céu de azul intenso ... um sol esplendoroso derramando sua luz e seu calor sobre tudo o que vive. Recordem o céu quando o sol se vai e a abóbada celeste se cobre de mil cintilantes astros...Tudo isso e muito mais é o resultado do pensamento de Brahma.

Devemos vigiar nossos pensamentos para só pensarmos coisa boas e construtivas. Ao pensarmos, plasmamos no éter imagens que nossos olhos não podem ver, mas que são poderosas e tendem a se coagular , materializando-se. Quando pensamos nas qualidade superiores, elas interagem sobre nós, ajudando-nos a manifestá-las em nossa natureza.

Muitos sofrimentos que os homens enfrentam na vida, têm causa em vidas anteriores quando ele infringiu a Lei da Harmonia, sendo instrumento de dor ou de perda para alguém, mas muitos também têm a causa na vida presente, não só em decorrência de ações más, como também do mau uso do pensamento.

Reto Pensamento é ocupar sempre a mente com ideais elevados, é abster-se de julgar e condenar os erros do próximo.

Existem três estados da mente: tamas, que é o estado de sonolência ou inércia, é o estado mais baixo; rajas é o seguinte que é mais elevado, é de atividade incessante, e sattva é o estado superior, o que devemos procurar alcançar. É o estado de clareza e paz. Só alcançamos sattva quando aprendemos o reto pensar.

Não ocupemos nossa mente com preocupações em relação ao futuro. Lembremos que o futuro, nós estamos construindo a partir de nossa vigilância no agora. Saibamos confiar nAquele que tudo sabe e tudo vê , que nos ama e não permite que nada aconteça a nós sem o Seu consentimento.

- Ensina-nos, ó Bhagavan, a reto pensar - suplicou Amarka - Em nossa vida, é comum sermos assaltados por pensamentos que teimam em ficar, pensamentos que muitas vezes nos envergonham e constrangem e parecem nos dominar. Como proceder quando isso nos acontece?

- Nós estamos mergulhados num mar de pensamentos oriundos da mente de todos os que compartilham conosco o cenário da vida, tanto encarnados como desencarnados. Muitos pensamentos que afloram em nossa mente têm sua origem em outra mente. Lembremos que para não sintonizar com pensamentos indesejáveis, devemos ocupar sempre nossa mente com pensamentos elevados. Devemos ser cuidadosos com leituras e distrações que poluam nossas mentes baixando o nível de nossas vibrações , assim favorecendo a intromissão de ondas de pensamentos baixos.

- Mas se em momentos de pouca vigilância, formos invadidos por pensamentos negativos, como proceder? - perguntou Ramanuja.

- Não alimentar estes pensamentos e, se possível, tentar modificar o seu teor, para que quando saírem de nossa mente, saiam modificados ou pelo menos enfraquecidos - esclareceu o Senhor Buda.

- Nossos pensamentos podem criar carma? - perguntou Shanda.

- Todas as energias que emitimos, sejam originadas de ações, palavras ou pensamentos produzem seus efeitos. Muitos pensamentos que poderiam atrair para o pensador situações negativas , felizmente são neutralizados por outros pensamentos carregados de vibrações boas. A Lei do Carma subordina a si duas outras Leis: a da Justiça e a da Misericórdia.

A da Justiça faz com que o sujeito que pratica uma ação má ou boa, colha idêntico efeito. A da Misericórdia anula o efeito negativo de uma ação má anterior, quando alguém pratica uma ação boa da mesma magnitude da primeira - esclareceu o Senhor Buda.

Prestem atenção: Tudo o que somos é o resultado do que pensamos, baseado em nossos pensamentos, formado por nossos pensamentos. Se um homem fala ou age com mau pensamento, o sofrimento o segue como as rodas seguem as patas do boi que puxa o carro. Se um homem fala e age com pensamento puro, a felicidade o segue, como sombra que nunca o abandona. Aqueles que refreiam sua mente, se libertarão dos laços de Mara (o tentador).

- Baghavan, perdoe se não apreendi de forma correta seu ensino: reto pensar será, então, não fazer mau juízo de nosso próximo, pensarmos apenas em coisas nobres e puras e não ocuparmos nossas mentes com preocupações em relação ao futuro? Assim procedendo, cumprimos o reto pensar? - inquiriu Ramanuja.

- Sim , amado discípulo. Lembre também que reto pensar é exercitarmos o pensamento exato, isto é , que represente unicamente o que é verdadeiro. Podemos, às vezes, emitir um julgamento injusto em relação a uma pessoa que em um momento de fraqueza incorreu em um erro. Baseados em preconceito e invigilância, passamos a pensar que esta pessoa é má e que tudo o que ela faça será mau. Estaremos, assim pensando, prejudicando esta pessoa e reforçando em sua natureza o que é indesejável.

- Podemos prejudicar alguém, tanto assim, só pelo fato de o julgarmos mal? - perguntou Shanda.

- O prejuízo que causamos será proporcional à fraqueza da pessoa que estamos mal julgando. Reforçamos as más qualidades quando comentamos ou pensamos sobre elas, ou podemos - utilizando o mesmo poder de nosso pensamento - enfraquecê-las, envolvendo a pessoa, em questão, em vibrações amorosas e, através de nosso pensamento, inocularmos em sua natureza os germens das qualidades que careça .

- Reto pensamento , então , é também utilizarmos o poder de nossa mente para construirmos um mundo melhor e colaborarmos para que as pessoa se tornem melhores - concluiu Badârayana.

- Teremos, assim, dado o segundo passo na Nobre Senda da Verdade - encerrou o Senhor Buda.

O Sol tingia de matizes violáceos o céu despedindo-se de mais um dia, quando o Senhor Buda, fechando os olhos, mergulhou em profundo Samadhi. Os discípulos respeitosamente foram se retirando, voltando para seus lares os que residiam nas proximidades .


Perguntas Respondidas
Assunto: pensar Data : 19/08/2008
Pergunta:

olá tenho pensamentos intuitivos que se penso em algo ele acontece sou simpatizante do espiritismo e sei que são premoniçoes tenho que desenvolver?

Resposta:

Certamente são intuições.

Você pergunta se precisa desenvolver, é sobre mediunidade?

Se for, depende de sua vontade, se tiver interesse em melhor compreender o que se passa com você , procure um núcleo espírita e freqüente as aulas. Compre livros que tratem do assunto , em fim, é bom nós aproveitarmos esta vida, para aumentar nossa contribuição a obra de Deus , conhecendo melhor o por quê de estarmos aqui.

Paz e Luz!