Mensagem
voltar para consulta

Origem
Livro Sugestões Oportunas - C. Torres Pastorino
Data Publicação
31/05/2001
Texto

Do Menos ao Mais

A fraqueza é o início da força.

A dúvida é a busca da fé.

A queda é a causa do levantar-se.

A indecisão é a porta da resolução.

A ignorância é o primeiro degrau do saber.

A curiosidade é o pórtico do aprendizado.

A revolta é o motivo da futura resignação.

O egoísmo é o passo inicial do amor.

O orgulho é a ladeira que desce até a humanidade.

A sensualidade é o aprendizado do amor universal.

A noite é a matriz donde nasce o dia.

O sofrimento do enfermo

é o princípio da esperança da cura.

A montanha eleva-se a partir da planície.

A virtude nasce de um vício corrigido.

A bonança chega após a procela.

A primavera promana do inverno.

O sol aparece depois da escuridão.

O repouso é mais sentido após a estafa.

A saciedade é o apaziguamento da fome.

O sono é mais reparador quando o dia

foi trabalhoso.

O silêncio descansa mais depois do barulho.

O encontro do ser amado

é mais alegre após a saudade da ausência.

Em tudo encontramos a lei dos contrários, fazendo

surgir o bom do mau, o claro do escuro, pois em

toda subida há uma transição obrigatória.

Nessa transição é que se encontra o segredo da vitória.

Se soubermos caminhar com segurança, sem

escorregões, teremos atingido em pouco tempo o ponto

almejado.

Cuidemos, então, para que a rota não se transforme em derrota.

Abramos os olhos para que o caminho não se torne precipício.

Rumo acima, subindo sempre, sempre avante!

Olhemos para a meta, não para o início da caminhada.

Se agora estamos no crepúsculo matutino, por que

recordar-nos da noite, ao invés de abençoar o dia

que surge ?

Se a estiagem começa, por que revivermos a tempestade,

em vez de aguardar o sol que se prenuncia?

Se nos encontrarmos no meio da encosta, porque chorar

pelo paul, ao invés de sorrir para o pico altaneiro ?

Se começarmos a caminhada na senda virtuosa, iluminada

de conhecimento, não olhemos mais para o lodo, nas trevas

da ignorância: libertemo-nos e subamos para a Luz, com

amor no coração.