Mensagem
voltar para consulta

Origem
Livro O Profeta de Kahlil Gibran
Data Publicação
06/06/2002
Texto

Religião

E um velho sacerdote disse:

"Fala-nos da Religião."

E ele disse:

"Terei falado hoje sobre algo além disso ?

Não é a religião todas as nossas ações e reflexões,

E aquilo que não é ação nem reflexão, mas sim, maravilha e surpresa

brotando sempre na alma, mesmo quando as mãos talham a pedra e

manejam o tear?

Quem é capaz de separar suas horas dizendo assim: "Uma para Deus e

uma para mim; uma para minha alma, e outra para meu corpo"?

Todas as vossas horas são asas adejando pelo espaço, de um Eu para outro.

Aquele que ostenta sua moral como suas melhores roupas estaria melhor desnudo.

O vento e o sol não abrirão feridas em sua pele.

E aquele que define sua conduta pela ética aprisiona seu pássaro

cantor numa gaiola.

A canção mais livre não atravessa grades e cercas.

E aquele para quem a veneração é uma janela, que pode ser aberta mas

também fechada, ainda não visitou o santuário de sua alma cujas janelas estão

sempre abertas de uma aurora a outra.

Vossa vida diária é vosso templo e vossa religião.

Ao entrardes, levai convosco vossa totalidade.

Levai o arado, a forja, o malho e o alaúde,

Aquilo que fizestes por necessidade ou encanto.

Pois em vossos devaneios não podeis elevar-vos acima de vossas

realizações nem cair abaixo de vossos fracassos.

E levai convosco todos os homens:

Pois em vossa adoração não podeis elevar-vos acima de suas esperanças

nem rebaixar-vos além de seu desespero.

E se desejais conhecer a Deus, não vos transformai, portanto, em

decifrador de enigmas.

Olhai em redor e O vereis a brincar com vossos filhos.

E olhai o espaço: vós O vereis a caminhar sobre as nuvens, estendendo

Seus braços em raios e descendo à terra em chuva.

Vós O vereis a sorrir em flores; e Suas mãos, a acenar em árvores."