Poema
voltar para consulta

Título
Evolução 3
Autor Data Publicação
08/05/2001 Rubens C. Romanelli
Origem
Sonetos , Psicografias
Texto

De muito longe venho, em surtos milenários;

Vivi na luz dos sóis, vaguei por mil esferas

E, preso ao turbilhão dos mortos planetários,

Fui lodo e fui cristal, no alvor de priscas eras.

Mil formas animei, nos reinos multifários:

Fui planta no verdor de frescas primaveras

E, após sombrio estágio entre os protozoários,

Galguei novos degraus: fui fera dentre as feras.

Depois que em mim brilhou o facho da razão,

Fui o íncola feroz das tribos primitivas

E, como tal, vivi por vidas sucessivas.

E sempre na espiral da eterna evolução.

Um dia transporei os círculos do mal

E brilharei na luz da Essência Universal.